quarta-feira, 24 de maio de 2017

OIT lança campanha em apelo ao Brasil

Descrição para cegos: imagem mostra jovem com uma mão no queixo, coberto de fuligem, com expressão séria. No lado direito vemos a logomarca da campanha, retratando um pássaro em voo, cujas asas são formadas por mãos humanas. Abaixo da logomarca, a frase da campanha em inglês "50 for freedom".


A Organização Internacional do Trabalho (OIT), lançou, na última sexta-feira, uma campanha para pedir que o Brasil assine o tratado de combate ao trabalho forçado de 2014. Esse tratado complementa a Convenção 29 da OIT, de 1930, com o intuito de reforçar o combate às novas formas de escravidão na modernidade, mais difíceis de extinguir. A campanha denominada #50ForFreedom – 50 pela liberdade – já tem adeptos no mundo todo. Para mais informações, clique aqui. (Lucas Adriel)

quarta-feira, 17 de maio de 2017

OIT e o Centenário Sobre o Futuro do Trabalho

Descrição para cegos: foto antiga de um trabalhador que constrói o edifício do Empire State, em Nova York, no ano de 1930. Na imagem, ele encontra-se fazendo um trabalho manual no alto da construção, sentado e  sem proteção,  apenas de uniforme e luvas. 
Por Amanda Rodrigues
O mundo do trabalho encontra-se em meio a um grande processo de mudanças, impulsionado por várias forças de transformação: desde a evolução das tecnologias, passando pelo impacto das alterações climáticas, até as constantes transformações na produção e no emprego, por exemplo.
A Organização Internacional doTrabalho (OIT), nos últimos dias 6 e 7 de abril, recebeu em sua sede em Genebra, na Suíça, o Diálogo Internacional sobre o Futuro do Trabalho, e abordou questões sobre o desenvolvimento das nossas sociedades nos próximos anos.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

CFESS comemora dia do Assistente Social

Descrição para cegos: cartaz alusivo à data mostra em primeiro plano, no centro, o tema do dia do assistente social deste ano: "Na luta de classes não há empate". Ainda em primeiro plano, temos do lado esquerdo a data 15 de maio e logo abaixo Dia do/a Assistente Social. Em segundo plano, imagens de manifestações e policiais armados.
Por Lucas Adriel 

O 15 de maio é o Dia do/a Assistente Social. Todos os anos, o Conselho Federal da categoria (o CFESS) comemora a data indicando um tema ligado às atividades dessa profissão. Para este ano, o tema escolhido foi Na luta de classes não há empate.
Esse tema foi definido no ano passado, durante o Encontro Nacional dos conselhos regionais e federal, e destaca o compromisso da categoria de assistentes sociais em defesa das liberdades democráticas e dos direitos sociais. Objetiva ainda denunciar a intensificação da criminalização das lutas sociais e do crescimento da violência contra os movimentos populares.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

ANPT contra a reforma trabalhista

Descrição para cegos: foto de mãos masculinas, do ombro para baixo, com camisa social e gravata, abrindo uma carteira de trabalho.

A reforma trabalhista tem suscitado reações contrárias de muitas entidades e dos movimentos sociais. Exemplar é a posição da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT), que divulgou nota pública cobrando a rejeição da proposta. No manifesto, a entidade rejeita a reforma “por retirar direitos trabalhistas e possibilitar, via acordos individuais e coletivos, a sonegação de direitos básicos dos trabalhadores brasileiros”. Para conferir a nota pública na íntegra, clique aqui. (Lucas Adriel)


segunda-feira, 8 de maio de 2017

Guia para jornalistas sobre trabalho escravo

Descrição para cegos:imagem mostrando mãos abertas em cima de uma cama com uma corrente presa aos punhos. Em segundo plano, vemos uma almofada.
Por Lucas Adriel
A ONG Repórter Brasil, fundada em 2001 por jornalistas, cientistas sociais e educadores com o objetivo de despertar a reflexão e ação sobre a violação dos direitos fundamentais dos povos e trabalhadores no Brasil, lançou um Guia Rápido para Jornalistas sobre o Trabalho Escravo.
Com esse guia, o jornalista fica familiarizado com as vertentes do trabalho escravo segundo a legislação brasileira, como: condições degradantes de trabalho, jornada exaustiva, trabalho forçado e servidão por dívida. Além disso,apresenta dados sobre regiões e municípios com o maior número de casos de trabalho escravo no Brasil.

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Acidentes fatais e terceirização

Descrição para cegos: imagem de dois trabalhadores no telhado de uma construção sem equipamentos de proteção.

Segundo estudos, empresas terceirizadas possuem menos capacidade para fornecer segurança ao trabalhador. Em reportagem publicada no site Repórter Brasil, o jornalista Piero Locatelli faz um alerta sobre o aumento dos riscos de morte relacionadas ao trabalho terceirizado, principalmente na construção civil. Para sustentar seus argumentos, cita como exemplo dados referentes à Petrobras, onde, de 2008 a 2012, 85 operários de empresas terceirizadas foram vítimas fatais. Para ler o artigo, clique aqui . (Marcela Mayara)

domingo, 30 de abril de 2017

Trabalho e saúde mental

Descrição para cegos: Mão feminina no chão, segurando comprimidos e com outros em volta.

Por Amanda Rodrigues

Há uma imensidão de trabalhos científicos que confirmam a influência das condições de trabalho na saúde em geral, principalmente na saúde mental. A falta de respeito por regras básicas de quem trabalha, para além do sofrimento pessoal, faz despender custos elevados.
Uma categoria que tem apresentado alta incidência de problemas relacionados à saúde mental, assumindo à frente na denuncia dos impactos do trabalho sobre a vida psíquica, é a dos bancários. A situação dessa categoria se agrava a cada ano, em função do aumento do assédio moral e de outras formas de pressão psicológica sobre os funcionários, para que as metas impostas pelos bancos, cada vez mais abusivas, sejam atingidas.