segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Reforma trabalhista pode acelerar a “uberização”


Descrição para cego: foto de um homem de costas, dirigindo. É possível ver apenas uma parte de seu rosto e seu ombro. A frente do painel há um horizonte de cidade embaçado.
As mudanças trazidas pela reforma trabalhista dão espaço para a “uberização” do mercado de trabalho, que pode ser entendido como um novo estágio de exploração. A pesquisadora Ludmila Costhek Abílio, do Centro de Estudos Sindicais e Economia do Trabalho (Cesit), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), prevê isso. Com as mudanças implantadas, haverá mais brechas para relações de trabalho menos saudáveis ao empregado. Para saber mais sobre o quão negativas essas mudanças podem ser, confira o artigo completo no aqui. (San Vilela)

sábado, 9 de dezembro de 2017

TST dá direito à desconexão



Descrição para cego: foto de um smartphone com vários aplicativos na tela.

O acesso fácil à Internet e aplicativos de comunicação tem sido usado como uma maneira abusiva por empregadores e isso o Tribunal Superior do Trabalho (TST) entendeu e quer erradicar. Esse tipo de ligação com os empregadores, patrão ou clientes, acarreta um aumento da carga horária de trabalho e vai de encontro às leis trabalhistas, além de minar o descanso do empregado. Entenda melhor o abuso em um caso específico julgado pela 7ª Turma do TST neste link. (San Vilela)

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Resenha de “O Emprego”



Descrição para cego: Cartaz do curta-metragem com o título em espanhol ao alto, seguido do em inglês, com o nome do diretor e roteirista, seguido das duas premiações que ganhou. Em primeira plano um homem de roupa social e gravata com a parte de cima de um abajur na cabeça.
Por San Vilela


Estamos acostumados a ver o trabalho como uma fonte de renda e uma necessidade, embora muitas vezes não sintamos nada além de humilhação e uma maneira de gerar mais renda ao capital. Não que esse seja um padrão e a regra, mas infelizmente é uma realidade para muitos e este curta-metragem trata exatamente da falta de humanidade nas trocas dentro das relações de trabalho e de como naturalizamos isso, ainda que seja injusto.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Assédio no trabalho: como identificar e como agir

Descrição para cego: ilustração de André Abreu mostra grande punho fechado que projeta a sombra de um martelo contra um empregado pequeno, com medo, que tem a sombra em formato de prego.
Infelizmente, abusos acontecem em todas as esferas sociais e no trabalho não é diferente. Pior ainda que a humilhação e a depressão, que podem ser consequências desse cenário, é não saber identificar um assédio moral no trabalho e com isso deixar que ele continue. Saiba que é possível identificar e caracterizar uma relação abusiva no ambiente de trabalho. Confira aqui uma reportagem esclarecedora sobre o assunto, contendo inclusive orientação de como agir nessas situações. (San Vilela)

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Resenha de “À Procura da Felicidade”



Descrição para cego: cartaz do filme com Will Smith em pé olhando e segurando a mão de Jaden Smith. O nome do filme aparece escrito sobre o corpo do personagem principal e termina acima da cabeça da criança. O nome do ator surge no alto da imagem.

Por San Vilela

Ainda que o filme À Procura da Felicidade (2006), do diretor Gabriele Muccino, não aborde o tema trabalho diretamente, nos mostra o como o emprego é importante para todas as esferas da sua vida. O filme conta a trajetória de vida de um homem chamado Chris Gardner (Will Smith), um pai que luta pela sobrevivência de sua família mesmo com uma condição de vida difícil. Ainda assim ele se mantém digno e não desacredita que um dia mudará a sua realidade.

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Até os Simpsons já falaram mal da terceirização

Descrição para cego: logotipo da animação constando apenas do texto The Simpsons manuscrito.
Por San Vilela

Em momentos de reformas trabalhistas e da previdência, o nosso país tem voltado um pouco mais da atenção ao trabalho. Um dos pontos que mais tem levantado polêmicas e insatisfações é a terceirização, mas esse tema não se resume só a nós; até os Simpsons já falaram a respeito antes.
Os Simpsons é uma série de televisão satírica estadunidense criada por Matt Groening e conhecida por seu humor ácido e por abordar temas tidos como polêmicos.
Hoje a animação já está em sua 28º temporada, mas abordou no episódio Kiss Kiss, Bang Bangalore, em sua 17ª temporada, a precarização do trabalho terceirizado. Isso foi em 9 de abril de 2006, mas continua sendo um retrato atual de como empresas usam a terceirização para reduzir seus custos, mesmo em detrimento da qualidade do trabalho realizado.
No episódio em questão, a Usina Nuclear de Springfield é levada para a Índia, onde o serviço é terceirizado. Também são feitos comentários irônicos de como essa mudança é positiva para todos e por esse motivo, trechos do episódio viralizaram na internet.
Não é de se espantar que esse episódio específico tenha ganhado destaque na internet recentemente, pois até uma animação que tem como objetivo apenas entreter consegue entender os pontos negativos desse modelo de relação de trabalho.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Lazer

Descrição para cegos: ilustração mostra mesa de trabalho onde estão um notebook, óculos, vaso de planta e xícara de café. A mesa é aberta no meio por um zíper que revela uma piscina, um guarda sol de palha e uma cadeira sobre um gramado.
Por Lucélia Pereira
Suspeito que não é à toa que lazer rima com viver. Estou certa que merecemos reverenciar os finais de semana, feriados prolongados e até dias de ócio. Preciso agradecer pelo tempo livre para escrever um poema, ou pensar no que ainda não escrevi.
Reverencio os momentos em que consigo sentir o tédio e fazer absolutamente nada quanto a isso. As tardes olhando pro teto, os domingos de sol, os dias de praia, o espaço fugitivo das lutas diárias.
A pausa para desligar o celular, ignorar as obrigações sociais e profissionais, esquecer das horas e jogar fora os relógios. Sentada, distraída e feliz, a brincar com os filhos e netos, ou parar para ouvir os discos acumulados, faixa a faixa. A alegria servida ainda quente nas folgas aproveitadas para rever os amigos ou viajar.